Privilegiada pela própria natureza.

Privilegiada pela própria natureza

Em meio a um visual paradisíaco, entre o verde dos coqueirais e o azul do mar, o Hotel Ponta Verde Praia do Francês está localizado no berço da república e da cultura: a cidade de Marechal Deodoro, batizada dessa forma em homenagem ao primeiro presidente do Brasil, Deodoro da Fonseca.

Tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) desde 2006, Marechal Deodoro encanta de diversas maneiras. Sua gente criativa reflete a história da cidade, que respira cultura em todos os sentidos. O saber-fazer do deodorense transcende fronteiras com seus bordados, rendas e a musicalidade.

Do tradicional “Filé” à delicada “Singeleza”, o artesanato passa pelo ponto “Labirinto” e ainda pelos utensílios de pesca, marca registrada da cidade, banhada pela fértil lagoa Manguaba, e também da charmosa vila da Praia do Francês, um dos pontos turísticos mais visitados do Nordeste.

A musicalidade do povo deodorense está presente em todos os cantos da cidade. Com quatro bandas orquestrais e a tradicional banda de pífanos “Esquenta Muié”, Marechal Deodoro tem seu nome difundido mundo afora com o carisma do Sr, Nelson da Rabeca, músico autodidata e criador das famosas rabecas – uma espécie de ‘violino’ rustico e artesanal.

Centro de excelência de rendeiras de ‘Filé’, cujas peças são confeccionadas em teares expostos na frente das casas da cidade, a querida ‘Marechal’, como é chamada carinhosamente, integra em seu ambiente simplicidade e simpatia que dão o ar ainda mais gostoso a primeira capital de Alagoas. Em uma trama artesanal, misturando técnicas de pesca e arte, se desenvolvem lindos desenhos geométricos ou florais.

Entre saberes de seu povo, quase morre a delicadeza da ‘Singeleza’, em bico e renda, que teve força e fé para sobreviver ao tempo e contratempos. Com pequenos talos de palha de coqueiro, em minúscula trama de linha e nó, a arte passada de geração em geração teve seu auge em 1970 e foi quase extinta com a morte de Dona Marinita. A continuidade desse saber só foi possível com o apoio da arquiteta Josemary Ferrare e Adriana Guimarães, que desenvolveram o projeto pela Universidade Federal de Alagoas “Rebordando o bico singeleza” e promoveram oficinas na cidade.

Outro legado imaterial mais característico de Marechal Deodoro sem dúvida é a pesca. A atividade não só é uma maneira de sobrevivência como também estilo de vida. A vivência de seupovo com a atividade pesqueira, principalmente ligada à Lagoa Manguaba e à vila “do Francês” é um elemento cultural de extrema relevância.

Todas essas artes complementam-se e fazem da cidade histórica um rico acervo a céu aberto. Marechal Deodoro é uma joia do Nordeste e do Brasil!

Localização

Rua das Algas, Nº 300 – Praia do Francês – CEP 57.160-000 – Marechal deodoro/AL – Brasil.

Galeria de Fotos